sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Amados de Deus, o que significa isso para nós?



Romanos 1;7 ..a todos os que estais em Roma, amados de Deus,..

Amados de Deus, essa expressão nos indica que não depende do nosso amor, foi livre escolha de Deus nos amar, não foi mérito nosso. (John Wesley – Notas Explicativas)



Nada do que façamos ou deixamos de fazer tem relevância no que diz respeito ao amor de Deus.
Deus por livre vontade escolheu nos amar, nos tornamos alvos do Seu grande amor sem merecê-lo, isso se chama graça, favor recebido, mas não merecido.

Ele nos ama, isso deveria fazer toda a diferença em nossa consciência mortal, essa verdade deveria no mínimo nos fazer refletir o quanto temos respondido a esse amor imerecido e que resultou em tão grande salvação.

Efésios 4;1 Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados;

Os filhos que sabem ser amados agradam aquele que os ama e querem imitá-lo,mas imitá-lo no quê? No mesmo tipo de amor que o Pai demonstrou por nós.

Em João 3;16 lemos que Deus nos amou de tal maneira que deu Seu único Filho para nos resgatar para Si mesmo.

1º João 4;19 - Nós não decidimos amar a Deus, jamais faríamos isso antes da decisão Dele de nos amar primeiro. - Nós amamos, porque Ele, Deus, nos amou primeiro.

Coloss 3;12 - Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade,

1 Tess 1;4 - ...conhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição;

2 Tess 2;13 - Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade,

Judas 1 - Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo:

Podemos concluir, que pela livre escolha de Deus, isso sem nenhuma intervenção ou vontade nossa, nos tornamos, fomos e somos:

1) Eleitos pela livre escolha de Deus,

2) Santos (Separados para Deus) pela livre escolha de Deus e

3) Amados pela livre escolha de Deus...

4) Fomos Amados e escolhidos para santificação pela livre escolha de Deus

Nossa eleição, chamada, escolha, santificação e filiação, ocorreram graças à livre escolha de Deus nosso Pai. Nós por natureza jamais escolheríamos amá-lo.
Foi por meio da graça Dele e só Dele, que nosso coração foi constrangido por esse amor tão inexplicável, fazendo com que no fim nos rendêssemos aos Seus pés em gratidão, pois nada, absolutamente nada, teve nossa participação nesta adoção, a não ser Seu grande amor. Seu amor nos constrange - II Cor 5;14 Então só nos entregamos a Ele devido a operação do amor Dele em nós, caso contrario, daríamos as costas como resposta.

Que amor é esse que toma uma atitude em favor de gente totalmente desinteressada por Ele?

Que amor é esse que prepara todo um caminho para atrair o mais vil pecador para Si?

Que amor é esse que escolheu os pregos, os espinhos, a rejeição e açoites por amor a um povo duro de coração e insensível?

Esse é o Amor Ágape de Deus, amor incondicional, amor perfeito, amor sem medidas.

Quais são os resultados desse amor? Tornamos-nos filhos de Deus 1João3;1 e João 1;12

Em razão desse amor recebemos outros benefícios sem merecer.

Rm 1;6 – fomos chamados para serdes de Jesus Cristo;

Rm 1;7 ..fomos chamados para serdes santos: (separados, íntegros)

Rm 8; 28 - chamados segundo o seu propósito. (Efésios 1)

Rm 9;26 - ..aí serão chamados filhos do Deus vivo.

1Cor 1;2 - ..chamados para serem santos,

1Cor 1;9 - Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor. (Hebreus 12;10 .. para sermos participantes da Sua santidade)

1Cor 1;26 - Ora, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos. nem muitos os nobres que são chamados.

Gal 5;13 - Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. (não mais escravos do pecado)

Efes 4;1 - fostes chamados para andar de modo digno...(como filhos que imitam o Pai)

Efes 4;4 -..fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Rm 5;2 – Col 1;5 – Col 1;27 – Tess 5;8 - 1 Tim 4;10 – Tito 1;2

Coloss 3;15 - E a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.

Heb 9;15 ... os chamados recebam a promessa da herança eterna.

Tiago 2;7 - Não blasfemam eles o bom nome pelo qual sois chamados?

1Ped 2;21 - Porque para isso fostes chamados, porquanto também Cristo padeceu por vós, deixando-vos exemplo, para que sigais as suas pisadas. (fala do sofrer injustamente)

1Ped 3;9 não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; porque para isso fostes chamados, para herdardes uma bênção.

1João3;1 - Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. (Antes não éramos filhos, somente quando recebemos a Cristo)

Judas 1 - Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo: (conforme diz a letra e um hino: Que segurança! Sou de Jesus!)

Apoc 17;14 - Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, e eleitos, e fiéis.

Apoc 19;9 - E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. - (se compreendêssemos somente a grandeza deste chamado,o da participação nesta ceia, já seria suficiente para transformar nossa maneira de viver aqui)

Mat 22;14 Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.(Pelo Seu grande amor Deus nos chama e nos constrange, a medida de nossa resposta vai dizer se fazemos parte dos escolhidos).

Mat 5;9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

Isaias 61;6 Mas vós sereis chamados sacerdotes do Senhor, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis as riquezas das nações, e na sua glória vos gloriareis.

Agora um alerta e uma notícia ruim.

Chegará o tempo em que esse Deus que é amor, conforme visto acima manifestará seu juízo sobre toda a humanidade. Seu julgamento será sem misericórdia sobre todos aqueles que o rejeitaram. Haverá um justo e severo julgamento.

Este dia é conhecido como: o dia da Ira de Deus, ou o dia do Senhor.

Ira = Punição ;Julgamento; Condenação Severa; o dia do Senhor; dia do severo juízo de Deus; dia do basta de Deus.

Quando falamos no dia da ira do Senhor ou dia do Senhor, o que representa na verdade esse dia?

O Dia da ira ou dia do Senhor significa exatamente juízo, castigo, vingança, acerto de contas, julgamento.

Qual a razão de Deus julgar os homens com todos os horrores descritos na escritura?

Encontramos a resposta na própria escritura.

João 3;16;17;18;19

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

“Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.”

“E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más.”

Não perecer por quê? , Ser salvo do quê?Julgamento de quê?

Deus enviou seu Filho para salvar os homens do dia do juízo, da ira, porém os homens rejeitaram a graça e o presente de Deus,

Deus em seu propósito criou um meio de reconciliar o homem consigo, de trazer o homem de volta para junto Dele, porém o homem recusou o que Deus ofereceu.

João 1;10;11;12

“Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

“Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;

A ira de Deus, (o dia do Senhor, o juízo vindouro) porá um fim a toda a maldade, impiedade, perversidade e toda sorte de atrocidades e males cometidos pelos homens através das eras.

Será um tempo de angustia como nunca antes visto em toda história da humanidade, onde os homens serão severamente castigados e julgados pelos seus atos.

Deus finalmente dará um basta a todas as coisas desprezíveis que vemos em nossos dias, toda corrupção, a arrogância dos homens, os enganadores, os que lucraram por meio do sangue de inocentes. Esse será o dia do basta, o acerto de contas com Aquele que está assentando no trono e que vive para sempre.

Todos os que zombaram de Deus, zombaram do sacrifício do Seu Filho, zombaram do Santo Espírito, zombaram dos filhos de Deus, humilharam e destruíram o povo de Deus e sua palavra; cada palavra, cada atitude, cada piada, esses darão conta dos seus atos, diante de um Deus irado.

Daremos que resposta a esse tão grande amor de Deus Pai por nós pecadores? Isso fará toda a diferença na eternidade.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

UNIVERSIDADE MACKENZIE: EM DEFESA DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO RELIGIOSA

A Universidade Presbiteriana Mackenzie vem recebendo ataques e críticas por um texto alegadamente “homofóbico” veiculado em seu site desde 2007. Nós, de várias denominações cristãs, vimos prestar solidariedade à instituição. Nós nos levantamos contra o uso indiscriminado do termo “homofobia”, que pretende aplicar-se tanto a assassinos, agressores e discriminadores de homossexuais quanto a líderes religiosos cristãos que, à luz da Escritura Sagrada, consideram a homossexualidade um pecado. Ora, nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência. Consideramos que mencionar pecados para chamar os homens a um arrependimento voluntário é parte integrante do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nenhum discurso de ódio pode se calcar na pregação do amor e da graça de Deus.


Como cristãos, temos o mandato bíblico de oferecer o Evangelho da salvação a todas as pessoas. Jesus Cristo morreu para salvar e reconciliar o ser humano com Deus. Cremos, de acordo com as Escrituras, que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23). Somos pecadores, todos nós. Não existe uma divisão entre “pecadores” e “não-pecadores”. A Bíblia apresenta longas listas de pecado e informa que sem o perdão de Deus o homem está perdido e condenado. Sabemos que são pecado: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, rivalidades, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19). Em sua interpretação tradicional e histórica, as Escrituras judaico-cristãs tratam da conduta homossexual como um pecado, como demonstram os textos de Levítico 18.22, 1Coríntios 6.9-10, Romanos 1.18-32, entre outros. Se queremos o arrependimento e a conversão do perdido, precisamos nomear também esse pecado. Não desejamos mudança de comportamento por força de lei, mas sim, a conversão do coração. E a conversão do coração não passa por pressão externa, mas pela ação graciosa e persuasiva do Espírito Santo de Deus, que, como ensinou o Senhor Jesus Cristo, convence “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.8).

Queremos assim nos certificar de que a eventual aprovação de leis chamadas anti-homofobia não nos impedirá de estender esse convite livremente a todos, um convite que também pode ser recusado. Não somos a favor de nenhum tipo de lei que proíba a conduta homossexual; da mesma forma, somos contrários a qualquer lei que atente contra um princípio caro à sociedade brasileira: a liberdade de consciência. A Constituição Federal (artigo 5º) assegura que “todos são iguais perante a lei”, “estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença” e “estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política”. Também nos opomos a qualquer força exterior – intimidação, ameaças, agressões verbais e físicas – que vise à mudança de mentalidades. Não aceitamos que a criminalização da opinião seja um instrumento válido para transformações sociais, pois, além de inconstitucional, fomenta uma indesejável onda de autoritarismo, ferindo as bases da democracia. Assim como não buscamos reprimir a conduta homossexual por esses meios coercivos, não queremos que os mesmos meios sejam utilizados para que deixemos de pregar o que cremos. Queremos manter nossa liberdade de anunciar o arrependimento e o perdão de Deus publicamente. Queremos sustentar nosso direito de abrir instituições de ensino confessionais, que reflitam a cosmovisão cristã. Queremos garantir que a comunidade religiosa possa exprimir-se sobre todos os assuntos importantes para a sociedade.

Manifestamos, portanto, nosso total apoio ao pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil publicado no ano de 2007 [LINK http://www.ipb.org.br/noticias/noticia_inteligente.php3?id=808] e reproduzido parcialmente, também em 2007, no site da Universidade Presbiteriana Mackenzie, por seu chanceler, Reverendo Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes. Se ativistas homossexuais pretendem criminalizar a postura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, devem se preparar para confrontar igualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil, as igrejas evangélicas de todo o país, a Igreja Católica Apostólica Romana, a Congregação Judaica do Brasil e, em última instância, censurar as próprias Escrituras judaico-cristãs. Indivíduos, grupos religiosos e instituições têm o direito garantido por lei de expressar sua confessionalidade e sua consciência sujeitas à Palavra de Deus. Postamo-nos firmemente para que essa liberdade não nos seja tirada.



Este manifesto é uma criação coletiva com vistas a representar o pensamento cristão brasileiro.

Para ampla divulgação.

Portal da Igreja Presbiteriana do Brasil
http://www.ipb.org.br/portal/noticias/504-manifesto-presbiteriano-sobre-aborto-e-homofobia
www.ipb.org.br



Gayzistas estão organizando Ato de Ódio contra a Bíblia

A luta entre a Igreja Cristã e o Movimento Gayzista continua, e a nova batalha envolve duas das maiores organizações evangélicas do país - a Universidade Mackenzie e a Igreja Presbiteriana do Brasil – e um dos principais teólogos reformados, o reverendo Augustus Nicodemus Lopes.


Militantes pró-homossexualismo estão organizando um protesto na frente da Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo para prostestar contra o posicionamento bíblico da Universidade e de seu chanceler, o reverendo Nicodemus.

A Universidade publicou em seu site um Manifesto (já retirado do ar e similar ao nosso) contra o Projeto de Lei 122/2006 (conhecido como a lei da mordaça gay) que atualmente tramita no Senado Federal, o que deixou os militantes sodomitas revoltados. Em uma página do Facebook (se você tiver conta no Facebook, acesse esta página e denuncie-a, o link fica no fim da página), eles estão convocando os simpatizantes para fazer uma manifestação contra a Bíblia em frente da Universidade no dia 24/11, a partir das 17:30 horas.

Resta saber se os cristãos de São Paulo vão ficar apenas assistindo essa manifestação anti-cristã ou também se manifestarão em defesa da Bíblia e dos valores cristãos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Urgente: Pastor Enoque é preso após manifesto

Urgente: Pastor que denunciou ligação entre Bispo Manoel Ferreira e Rev. Moon sofre prisão

http://juliosevero.blogspot.com/2010/11/urgente-pastor-que-denunciou-ligacao.html



Pr. Enoque Lima é liberado da prisão



Julio Severo

O Pastor Enoque foi liberado da prisão após ter sido constatado que o motivo da sua prisão na sexta-feira era ilegal e sem justa causa. A penalidade imputada ao fato era afiançável e da alçada do Juizado de Pequenas Causas Criminais.

No sábado ele já estava na casa de um amigo buscando refúgio em oração.

Segundo informações da localidade, a prisão foi motivada por uma representação policial de autoria do Bispo Manoel Ferreira, alegando entre outras coisas: uso de “imagem indevida de terceiros”, afirmações caluniosas, injuriosas, difamatórias, sobre o caso conhecido como Reverendo Moon e Bispo Ferreira, caso que ficou famoso com os vídeos que são mostrados abaixo:

http://www.liveleak.com/view?i=9d0_1285347535


http://www.youtube.com/watch?v=WjAV6CUQVaE


A prisão do Pr. Enoque foi originada após um suposto flagrante de cometimento do crime de pirataria, ou seja, tentaram criar uma situação onde o Pr. Enoque pudesse ser acusado de piratear o vídeo informativo sobre o caso do rev. Moon.

A situação tornou-se misteriosa quando um homem que se identificou como “pastor” pediu ao Pr. Enoque que copiasse em DVD o vídeo caseiro (que o próprio Pr. Enoque havia elaborado após pesquisas em sites públicos) sobre o caso Moon e fizesse algumas cópias gratuitas para alguns amigos cristãos. Logo em seguida, a polícia entra em cena e prende o pastor dizendo que ele estava fazendo pirataria, com fins comerciais, usando imagens de terceiros, etc.

Na prática, pode-se dizer que tentaram forjar um flagrante de crime, com a intermediação de outro “pastor”, que foi utilizado como isca para pegar o Pr. Enoque.

Pelos fatos noticiados não se pode falar em crime de pirataria, pois tanto o rev. Moon quanto o Bispo Manoel Ferreira são homens públicos e o vídeo não tinha finalidade de venda comercial de DVDs. Além disso, não houve quebra de direitos autorais, pois as imagens foram capturadas de sites públicos, invalidando assim a acusação de “uso de imagem indevida”.

O que aparenta estar por trás da acusação e prisão é perseguição religiosa contra um pastor da Convenção das Assembleias de Deus da CONAMAD, o qual teve o seu direito a liberdade de expressão e informação constitucional atacado pelo poder estatal.

O vídeo amador elaborado pelo Pr. Enoque e postado no YouTube teve o simples objetivo de mostrar imagens verdadeiras do próprio site oficial da seita da Unificação do reverendo Moon e as alianças que o Bispo Ferreira fez com o homem que se considera a própria encarnação de um novo messias.

Ferreira não se considera messias, mas goza hoje de uma influência enorme junto ao falso messias e junto também aos órgãos do governo federal, pois ele é o coordenador oficial da campanha de Dilma Rousseff para os evangélicos.

Ele é também o presidente da própria denominação onde o Pr. Enoque é pastor e, devido à elevada posição de Ferreira, tivemos informações de que pessoas locais estavam dizendo não mais conhecer o Pr. Enoque, possivelmente temerosas de represálias.

Portanto, a fim de dissipar dúvidas, informamos que o Pr. Enoque Vieira Lima é pastor do Evangelho desde 1994, com matrícula na CONAMAD de número 10924, Goiás, Campo 09-015-001 FAMA — SEDE (FAMA é o nome do bairro), congregação 09-015-001, congregando em sua igreja sede. O presidente da igreja sede é o Pr. Abigail Carlos de Almeida. O presidente da CONEMAD-GO é o Pr. Oídes José do Carmo.

O telefone da igreja é (62) 3211-1777. Ligue para lá e pergunte sobre o Pr. Enoque, a fim de mostrar, de forma educada, que você está preocupado com ele, ainda que neguem conhecê-lo.

O Pr. Enoque Lima é autor do livro A Invasão Oculta, da Editora Naós.

O que você pode fazer agora? Ore pelo Pr. Enoque e sua família. E copie e divulgue ao máximo os vídeos que estão neste artigo, antes que os amigos de Ferreira no governo venham caçar este blog.

Fonte: http://www.juliosevero.com/

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Ser protestante é não ser evangélico!

 A Reforma Protestante dos nossos dias!
















Ser protestante é não ser evangélico. Evangélico no sentido desse caldeirão cultural supersticioso existente DEVE SER NEGADO pelo protestantismo histórico, não o Evangelho. Ser protestante não nega o Evangelho, nega ser evangélico nos moldes atuais. Ser protestante é não ser evangélico como muitos dizem ser e não são seguidores do Evangelho de Cristo.


O protestante tem de lutar para não ser enquadrado no evangelicalismo atual, tem que protestar contra a máquina gospel, protestar incansavelmente contra os mercenários. O protestante tem de protestar, não é opção nem pode haver acomodação.


O protestante deve ser consciente de quem ele é e qual o seu propósito. O protestante deve ser histórico, conhecer suas raízes e sua origem, e não ser evangélico nos moldes de hoje. Não ser evangélico nos moldes de hoje é não se conformar com o mundanismo.


O protestante deve ser confessional, deve estudar teologia reformada e história da igreja. Saber quem é e quem não é evangélico, como muitos se dizem ser.


Evangélicos atuais não sabem o que é calvinismo, teologia reformada, confissão de fé, apologética, não sabem o que é ortodoxia protestante nem o seu valor. Evangélicos nunca debatem escritos teológicos de Lutero, Calvino, Owen, Edwards, Warfield, Hodge… – O que será que os seminários evangélicos discutem em sala de aula? O que os evangélicos estudam em classes de escolas dominicais? Algo relevante, doutrinário e profundo? Que tipo de evangelismo é gerado? Que tipo de igreja é desenvolvido? Que tipo de adoração é realizado?


Ser protestante e não evangélico é não dormir o sono da acomodação, é ser inconformista, ter atitude, fazer alguma coisa por amor a Deus. Ser protestante é estar disposto a entrar no corredor da morte do mundo gospel, é ser mártir em espírito, é ser contestador e ser perseguido por causa da verdade de Cristo.


Não ser palhaço de púlpito, encantador de serpentes nem animador de auditório. Não ser psicólogo nem filósofo, mas ser bíblico, radicalmente bíblico. Não apenas usar a Bíblia, mas ser desgastado por ela, usá-la como uma espada afiada contra os erros doutrinários. Usá-la não para enriquecimento vil, mas para a edificação dos fiéis e glorificação a Deus. Ser protestante e não ser evangélico é não construir seu sistema teológico em cima de letras de louvor gospel nem em frases de camisas.


Muitos evangélicos são infrutíferos, pois alegam não ter tempo por causa do corre-corre do mundo, estão sempre ocupados. Ser protestante é “ser desocupado”, pois sempre arranja-se tempo para servir a Deus e a Igreja. Sendo assim, a Igreja precisa demais desses “desocupados” para avançar, para fazer algo e ter atitude.


Igreja não é mercado, o Evangelho não é mercadoria e protestante não é evangélico marqueteiro. Ser protestante é tomar a sua rude cruz e seguir o Cristo crucificado e ressurreto, não é carregar a cruz de neon dos evangélicos. Ser protestante é não fazer alianças com o Egito gospel. É não aceitar os valores e os chavões do evangelicalismo atual. Evangélicos de hoje são conformados, ignorantes do conhecimento são; da sã doutrina. O protestante deve escrever em legras grande que não acredita nos evangélicos contemporâneos, mas não deixa de crer no Evangelho.


Importa que a mentira evangélica dos dias de hoje se espalhe para que a verdade apareça. — 1 Coríntios 11:19 Porque até mesmo importa que haja partidos entre vós, para que também os aprovados se tornem conhecidos em vosso meio. – O protestante deve declarar publicamente este manifesto anti-evangélico, pois é importante e fundamental que haja essa tensão entre protestantes e evangélicos.


Ser protestante é não aplaudir a produção cultural do mundo gospel. Ser protestante é criticar o evangelicalismo sentimentalista e mercenário, é protestar contra o circo evangélico, é contestar a falta de substância de muitas igrejas evangélicas e dar graças por um povo fiel. A igreja evangélica em grande parte tem criado membros estúpidos e alienados.


Qual é a identidade dos evangélicos de hoje? Mercado? Mundo? Mediocridade? Não ser evangélico é buscar, resgatar e fortalecer uma identidade sólida e histórica. Podemos traçar uma linha do tempo até a Igreja Primitiva.


Os evangélicos atuais, em grande parte, são penetras no Banquete de Cristo e ainda tentam a todo momento expulsar o Anfitrião da festa. Em contrapartida os servos fiéis e protestantes pregam com reverência, honra e autoridade; uma voz que clama no deserto ou em meio a multidão gospel.


Precisamos usar os meios de comunicação acessíveis para protestar contra esse caos evangélico. Protestante não é evangélico. Evangélico não é protestante. Evangélico não é anti-evangélico. Ser anti-evangélico é contestar os evangélicos mundanizados, é protestar. É ser contra os fiéis consumidores e honrar os adoradores.


O protestantismo necessita resgatar seu vigor histórico e iconoclasta. É preciso quebrar os ídolos do mundo gospel. Se os protestantes não criarem essa tensão entre o evangelicalismo e o verdadeiro Evangelho quem irá criar? Quem irá protestar?


Fonte:  http://reformamonergista.wordpress.com/2010/10/31/a-reforma-protestante-dos-nossos-dias/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+InternautasCalvinistas+%28Internautas+Calvinistas%29