quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Anti-Gospel

Resolvi escrever sobre o cenário gospel com um objetivo:

Trazer uma reflexão e despertar o interesse dos que querem ver a igreja de Jesus adorando a Ele somente.

Essa reflexão não termina aqui, não pretende ter a palavra final, mas pretendo fazer coro com os que já têm manifestado opiniões parecidas, e quem sabe chegarmos a um manifesto propriamente dito, a fim de chamar a igreja de volta a Palavra Viva.

Então decidi começar minha exposição falando sobre os “artistas” do nosso meio que tiveram a “oportunidade” de “aparecer” na mídia, e deixaram a desejar.

Claro que alguns vão discordar com as observações aqui expostas, mas o fato é que estamos longe da adoração bíblica, e não vejo onde Deus está em tudo isso. Alguém vê? Tem certeza? Como tem certeza?

Ludmila e Ana Paula que recentemente cantaram no Faustão, deixaram a desejar nas respostas que deram. O receio de desagradar alguém, talvez a gravadora, o peso da responsabilidade - sei lá o que mais, fizeram com que respondessem de forma muito superficial, muito aquém do esperado, saíram pela tangente literalmente.

Perguntas como opção sexual (que obviamente a intenção da Globo era a polêmica no assunto) que deveria ser respondida a luz da palavra de Deus, nem sequer teve uma palavra sobre o assunto, claro para não desagradar o gosto do freguês e a tietagem. Era a oportunidade de expor o que a Deus fala sobre esse assunto, e demonstrar que existe salvação de Deus até para o mais vil dos pecadores.

Não ouvi sequer menção do plano de Deus para salvação do homem, não ouvi nada sobre o juízo que está se aproximando, não ouvi menção alguma sobre a soberania de Deus. O assunto principal era a banda, quantidade de CDs vendidos, o sucesso, a carreira, como tudo começou, nossa mensagem através da música e blá blá blá. Parafraseando a ilustração de um pregador "glória a mim louvado seja Eu, porque Sou bom mesmo".

Faltou em minha opinião, um posicionamento firme e claro de quem estava ali para representar o Soberano Rei dos reis e Senhor dos senhores, que um dia virá com toda Sua Majestade e Glória e julgará este mundo. - Apocalipse 19; 11 a 16

Alguém vai dizer; “Eles foram lá para fazer uma apresentação irmão”. E minha resposta é ICor 10:31 e II Timóteo 4;2.

Então Ludmila respondendo sobre a “missão” da igreja:

...NÓS temos poder para transformar nossa sociedade... (como? se sem Cristo não podemos fazer nada – João 15;5)

...o mundo precisa de amor e esperança... NOSSA mensagem é exatamente esta como cristãos; esperança,vida, amor, graça a cura etc... lute você vai conseguir... (veja o que o mundo precisa de fato. Mateus 3;2 – Mateus 4;17 – Marcos 1;15 – Atos 2;38 – Atos 3;19)

E finalmente respondendo sobre a questão do batismo – “Cada um anda na luz que tem” – (a bíblia diz outra coisa - João 3;19 , João 8;12)

Agora Ana Paula respondendo a pergunta:  ...Sobre algumas regras que as igrejas determinam a seus membros...

...Você pode encontrar uma igreja que vai COMBINAR com você,   (o que?)

...No mundo pôs-moderno, tem uma igreja prá cada um...(o que? a sim hoje temos a cristã contemporânea) 

Mas até onde sei a igreja de Cristo é uma só, o que vale não é o gosto do freguês, mas a vontade de Deus. Usos e costumes são do homem, porém devemos respeitar o “lugar” por amor a Cristo e ter o bom senso com a vestimentas.
Talvez melhor resposta seria: Devemos nos olhar no espelho antes de sair de casa e perguntarmos a Deus – Senhor está roupa agrada a Ti? está bem assim Senhor?

Sinceramente, era melhor não terem respondido a nada.

Minha crítica não é contra a pessoa e sim questionar o modus operandi do mundo gospel atual. Onde vamos chegar com isso? Estamos de acordo com João 4;34? Pois essa era prioridade na vida de Jesus a quem devemos imitar.

Não ameis o mundo - I João 2;15 – é a resposta bíblica e não um modus vivendi, eu concordo discordando mas vamos em frente que banda está passando. Tem dó

Infelizmente copiamos a prática do mundo neste aspecto, e só copiamos aquilo que gostamos, veja como amamos o mundo:

1) O Mundo tem seus artistas, nós também temos.

2) O Mundo tem fãs clubes, nós também temos.

3) O artista do mundo costuma cobrar cachê. Os nossos também com outro nome “oferta” (com valor mínimo, esse mínimo geralemente é caro).

4) O Mundo tem premiação aos que vendem mais discos. Incrível! Nós também premiamos os nossos.

5) Alguns artistas do mundo exigem um camarim separado e muitas toalhas. Nós temos algumas figuras que pensam ser o George Michael gospel.

6) O Mundo tem seus palcos, nós também, o antigo púlpito. (palco é lugar de apresentação, shows)

Quem quiser pode ampliar a lista, bastando para isso observar o mundo gospel, ou assista os vídeos na internet, tem muita coisa rolando por ai.

Acabei de voltar do almoço e vi na banca de jornais, a revista "Revelação Gospel - Os melhores do ano".

É fato que temos no meio gospel cantores cobrando R$ 40.000,00 para participarem de algum evento nas igrejas, eu já ouvi isso de lideres decepcionados depois que fizeram o convite, o valor era muito para igreja, então “Hasta la vista, baby”.

O mesmo ocorre com “pregadores e palestrantes” cujos valores cobrados são um verdadeiro escândalo. Mas enquanto existir a fonte da “dinheirinha” ...eles vão continuar “trabalhando”, secando-se a fonte eles terão de arrumar um trabalho como todo cidadão.

É lógico, existem as exceções e glória a Deus por eles.

Mas, onde está então o coração dessa gente?

Mateus 6;19 a 21 - Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

Buscam servir qual pátria?

Filipenses - 3;20 ...Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo,

Hebreus 11;16 - ...Mas agora desejam uma pátria melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha deles, de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.

João 4;34 - Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra.

Hofni e Fineias - exemplos do que não se deve fazer na obra de Deus – I Samuel 1 e 4

Ananias e Safira – exemplos de que não dá para esconder nada de Deus – Atos 5

Senhor! Levanta nesta nação outros Elias,Neemias, Paulo,Pedro .... que cumpram a Tua vontade.

Levanta pessoas nesta nação que queiram ser parecidos com Jesus nosso Senhor e Salvador.

Podemos colocar nosso nome nesta lista e fazer a verdadeira vontade de Deus?

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A Oração mais perigosa que se possa fazer

A oração mais perigosa que um ser humano pode orar é - “Senhor, faça-me como Cristo, eu não me importo se tens que me rebaixar, eu não me importo se tens que me afastar do meu ministério, eu não me importo se tens que me destruir, eu não me importo com o que vai acontecer, faça-me como Jesus Cristo!... É o fim da vontade própria e submissão de nós mesmos a Jesus Cristo.

Nossa única preocupação deveria ser esta, fazer a vontade de Deus e completar Sua obra.” - Paul Washer

Vivemos para isso, para isso fomos chamados, fazer a vontade de Deus.

João 4;34 -Disse-lhes Jesus: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra”.

Se o próprio Jesus sendo o filho de Deus, buscava tão somente fazer a vontade de Deus, e completar a obra, e nós porque não priorizamos isso?

Estamos preocupados com o que comer e vestir, preocupados com nosso bem estar, enquanto existe uma obra a ser feita. A vontade de Deus.

Então a oração mais perigosa que um ser humano pode orar é - “Senhor, faça-me como Cristo. Minha vontade e fazer a Tua vontade Deus!

Fomos educados a pedir, bater até porta se abrir, mas a visão que recebemos é a visão dos profetas da prosperidade, onde nossa vontade é o centro, o nosso ego, nosso “direito” e bem estar são prioridades.
O Ser não é relevante e sim o Ter. Ter e não Ser é o que importa.

Mas quando o Julgamento estiver à porta? – (David Wilkerson, pregando sobre o julgamento de Nabucodonosor).

      “Quando na nação começar ver a "escritura" na parede, Quando o julgamento estiver realmente evidente nesta nação, as pessoas não irão atrás de pastores da prosperidade. Não falarão mais com aqueles que dizem: ”está tudo bem".

       Quando o "dedo" aparecer e a escritura estiver na parede... É melhor que haja algum Daniel, ou vários ao redor que possam ler "os tempos"

       É melhor que haja pessoas de oração, que não orem somente no púlpito, mas no auditório, que saibam o que Deus está fazendo, que não estão assustados, que tem a resposta, porque todos estarão como Nabucodonosor, todos terão dúvidas, terão medos.

       Haverá igrejas por todo o país e ao redor do mundo, onde as pessoas ficarão de pé no meio do culto.

       Quantos castiçais você pensa que estarão lá quando o julgamento (a "escritura") chegar?

       Quantas piadas no púlpito? Quanta tolice será pregada? Dando ilusões às pessoas, enquanto elas estão perdendo tudo o que tem. Estarão perdendo suas casas, terras, e posses.

       Essas pessoas se levantarão no meio da pregação e dirão: Pastor, o que está ocorrendo? O que você está nos escondendo? O que você não nos contou? Você não nos avisou!

      É por isso que o verdadeiro evangelho tem que ser ouvido e pregado em sua absoluta integridade...

Onde estão os que têm coragem de pregar o verdadeiro evangelho sem mistura?
Onde está a palavra pregada com poder para convencer o mais vil pecador?
Onde estarão os falsos mestres quando a ira de Deus for derramada sobre a terra e sobre todos os que conduziram o povo para o engano?
Para onde irão os lideres que exploraram a fé de gente sincera e humilde quando Deus se levantar com toda sua ira?

Quem se levantará para orar a oração mais perigosa que se possa fazer?

Eu? Você?

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

David Wilkerson; “Um chamado para a angústia”

Eu olho toda a cena religiosa hoje e tudo o que vejo são invenções e ministérios do homem e da carne.

A maioria é sem poder. Não tem impacto no mundo.

Eu vejo mais do mundo entrando na igreja impactando a igreja, do que a igreja impactando o mundo.

Eu vejo a música tomando controle da casa de Deus.

Eu vejo o entretenimento tomando controle da casa de Deus.

Obsessão por entretenimento na casa de Deus, uma aversão à correção e uma aversão à censura. Ninguém mais quer ouvir isso.

O que aconteceu com a angústia na casa de Deus?
O que aconteceu com a angústia no ministério?
É uma palavra que não se escuta mais nesta era mimada.
Você não escuta mais.

Angústia significa dor extrema e sofrimento.
As emoções tão perturbadas que se tornam dolorosas.
Sentir profundamente uma dor interna por causa das condições a seu respeito ou à sua volta.
Angústia. Dor profunda. Sofrimento profundo. Agonia do coração de Deus.

Nós nos agarramos em nossas retóricas religiosas e nossas conversas sobre avivamento, mas nos tornamos tão passivos.

Toda a verdadeira paixão é nascida na angústia.
Toda paixão verdadeira por Cristo vem de um batismo de angústia.

Busque a escritura e descobrirás que quando Deus determinava a restauração de uma situação arruinada, Ele compartilhava sua própria angústia por aquilo que Deus viu acontecendo à Sua igreja e ao Seu povo.
E Ele encontraria um homem de oração, e Ele tomaria esse homem e literalmente o batizava em angústia.
Você encontra isso no livro de Neemias.

Jerusalém está em ruínas.
Como Deus vai lidar com isso? Como Deus vai restaurar a ruína?
Neemias não era um pregador, era um homem de carreira.
Este era um homem de oração.
Deus encontrou um homem que não teria apenas uma faísca de emoção...
Não apenas uma grande e repentina explosão de preocupação e depois a deixaria morrer. Não.
Ele disse: “Sentei-me e chorei, e lamentei e jejuei. Então comecei a orar noite e dia.” (Neemias 1:4)

Porque os outros homens não tinham uma resposta?
Porque Deus não os usou na restauração? Porque eles não tinham uma palavra?
Porque não havia nenhum sinal de angústia neles.
Nenhum choro!
Nenhuma palavra de oração! Era tudo ruína!

Você se importa hoje?
Você se importa hoje, que a Jerusalém espiritual de Deus, a igreja, esteja casada agora com o mundo?
Você se importa hoje que haja tamanha frieza varrendo a terra?
Mais perto que isso...
Você se importa com a Jerusalém que está em nossos próprios corações?
Você se importa hoje com o sinal de ruína que lentamente está drenando nosso poder e a paixão espiritual?
Cegos para indiferença, cegos para a mistura que está entrando sorrateiramente?
Isso é tudo que o diabo quer fazer, tirar a luta de dentro de você e matá-la.
Assim você não trabalhará mais em oração, já não chorará diante de Deus.

Você pode sentar e ver a televisão e sua família ir para o inferno?
Deixe-me perguntar-te...
O que eu te disse te convenceu de alguma forma?

Há uma grande diferença entre angústia e preocupação.
Preocupação é algo que começa a te interessar, você se interessa por um projeto ou uma causa, ou uma inquietude ou uma necessidade.

Quero te dizer algo sobre o que tenho aprendido todos esses anos, de 50 anos de pregação...
Se não é nascido em angústia, se não tiver nascido do Espírito Santo, onde aquilo que você viu e ouviu sobre a ruína te deixou de joelhos, te levou a um batismo de angústia onde você começou a orar e a buscar a Deus...
Agora eu sei!
Oh, meu Deus, realmente sei!
Até que eu esteja em agonia, até que eu esteja angustiado por isso, e todos os nossos projetos, todos os nossos ministérios, tudo o que fazemos...
Onde estão os professores de escolas bíblicas dominicais que choram pelas crianças que eles sabem que não estão escutando e irão para o inferno?

Você vê? Uma verdadeira vida de oração começa no lugar de angústia.
Você vê? Se você põe teu coração a orar, Deus virá e começará a compartilhar o Seu coração contigo.
Teu coração começa a clamar: “Oh Deus! Teu nome tem sido blasfemado, o Santo Espírito tem sido escarnecido.

O inimigo está lá fora tentando destruir o testemunho da fidelidade de Deus e algo tem que ser feito.
Não haverá renovo, avivamento, despertamento, até que desejamos deixá-lo quebrar-nos uma vez mais.
Amigo está ficando tarde, está ficando sério.

Por favor, não me diga, não me diga que você está preocupado quando passa horas na frente da internet ou televisão.
Ora, vamos...

Senhor há uma necessidade de vir a este altar e confessar.
Não sou o que eu era não estou onde deveria estar.
Deus, eu não tenho Teu coração ou Teu fardo.
Eu queria facilidade, eu só queira ser feliz.
Mas Senhor, a verdadeira alegria vem, a verdadeira alegria vem da angústia.
Não há nada na carne que te dará alegria.
Não me importa quanto dinheiro, não me importa que tipo de casa nova, não há absolutamente nada físico que te dará alegria.
É somente o que é realizado pelo Espírito Santo, quando você obedece e toma o Seu coração.

Construa as paredes ao redor da sua família.
Construa as paredes ao redor do teu próprio coração.
Faça-se forte e impenetrável contra o inimigo.
Deus, isto é o que nós desejamos.

Onde estão os Neemias? os que choram?

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Amados de Deus, o que significa isso para nós?



Romanos 1;7 ..a todos os que estais em Roma, amados de Deus,..

Amados de Deus, essa expressão nos indica que não depende do nosso amor, foi livre escolha de Deus nos amar, não foi mérito nosso. (John Wesley – Notas Explicativas)



Nada do que façamos ou deixamos de fazer tem relevância no que diz respeito ao amor de Deus.
Deus por livre vontade escolheu nos amar, nos tornamos alvos do Seu grande amor sem merecê-lo, isso se chama graça, favor recebido, mas não merecido.

Ele nos ama, isso deveria fazer toda a diferença em nossa consciência mortal, essa verdade deveria no mínimo nos fazer refletir o quanto temos respondido a esse amor imerecido e que resultou em tão grande salvação.

Efésios 4;1 Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados;

Os filhos que sabem ser amados agradam aquele que os ama e querem imitá-lo,mas imitá-lo no quê? No mesmo tipo de amor que o Pai demonstrou por nós.

Em João 3;16 lemos que Deus nos amou de tal maneira que deu Seu único Filho para nos resgatar para Si mesmo.

1º João 4;19 - Nós não decidimos amar a Deus, jamais faríamos isso antes da decisão Dele de nos amar primeiro. - Nós amamos, porque Ele, Deus, nos amou primeiro.

Coloss 3;12 - Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade,

1 Tess 1;4 - ...conhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição;

2 Tess 2;13 - Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade,

Judas 1 - Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo:

Podemos concluir, que pela livre escolha de Deus, isso sem nenhuma intervenção ou vontade nossa, nos tornamos, fomos e somos:

1) Eleitos pela livre escolha de Deus,

2) Santos (Separados para Deus) pela livre escolha de Deus e

3) Amados pela livre escolha de Deus...

4) Fomos Amados e escolhidos para santificação pela livre escolha de Deus

Nossa eleição, chamada, escolha, santificação e filiação, ocorreram graças à livre escolha de Deus nosso Pai. Nós por natureza jamais escolheríamos amá-lo.
Foi por meio da graça Dele e só Dele, que nosso coração foi constrangido por esse amor tão inexplicável, fazendo com que no fim nos rendêssemos aos Seus pés em gratidão, pois nada, absolutamente nada, teve nossa participação nesta adoção, a não ser Seu grande amor. Seu amor nos constrange - II Cor 5;14 Então só nos entregamos a Ele devido a operação do amor Dele em nós, caso contrario, daríamos as costas como resposta.

Que amor é esse que toma uma atitude em favor de gente totalmente desinteressada por Ele?

Que amor é esse que prepara todo um caminho para atrair o mais vil pecador para Si?

Que amor é esse que escolheu os pregos, os espinhos, a rejeição e açoites por amor a um povo duro de coração e insensível?

Esse é o Amor Ágape de Deus, amor incondicional, amor perfeito, amor sem medidas.

Quais são os resultados desse amor? Tornamos-nos filhos de Deus 1João3;1 e João 1;12

Em razão desse amor recebemos outros benefícios sem merecer.

Rm 1;6 – fomos chamados para serdes de Jesus Cristo;

Rm 1;7 ..fomos chamados para serdes santos: (separados, íntegros)

Rm 8; 28 - chamados segundo o seu propósito. (Efésios 1)

Rm 9;26 - ..aí serão chamados filhos do Deus vivo.

1Cor 1;2 - ..chamados para serem santos,

1Cor 1;9 - Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor. (Hebreus 12;10 .. para sermos participantes da Sua santidade)

1Cor 1;26 - Ora, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos. nem muitos os nobres que são chamados.

Gal 5;13 - Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. (não mais escravos do pecado)

Efes 4;1 - fostes chamados para andar de modo digno...(como filhos que imitam o Pai)

Efes 4;4 -..fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Rm 5;2 – Col 1;5 – Col 1;27 – Tess 5;8 - 1 Tim 4;10 – Tito 1;2

Coloss 3;15 - E a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.

Heb 9;15 ... os chamados recebam a promessa da herança eterna.

Tiago 2;7 - Não blasfemam eles o bom nome pelo qual sois chamados?

1Ped 2;21 - Porque para isso fostes chamados, porquanto também Cristo padeceu por vós, deixando-vos exemplo, para que sigais as suas pisadas. (fala do sofrer injustamente)

1Ped 3;9 não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; porque para isso fostes chamados, para herdardes uma bênção.

1João3;1 - Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. (Antes não éramos filhos, somente quando recebemos a Cristo)

Judas 1 - Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo: (conforme diz a letra e um hino: Que segurança! Sou de Jesus!)

Apoc 17;14 - Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, e eleitos, e fiéis.

Apoc 19;9 - E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. - (se compreendêssemos somente a grandeza deste chamado,o da participação nesta ceia, já seria suficiente para transformar nossa maneira de viver aqui)

Mat 22;14 Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.(Pelo Seu grande amor Deus nos chama e nos constrange, a medida de nossa resposta vai dizer se fazemos parte dos escolhidos).

Mat 5;9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

Isaias 61;6 Mas vós sereis chamados sacerdotes do Senhor, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis as riquezas das nações, e na sua glória vos gloriareis.

Agora um alerta e uma notícia ruim.

Chegará o tempo em que esse Deus que é amor, conforme visto acima manifestará seu juízo sobre toda a humanidade. Seu julgamento será sem misericórdia sobre todos aqueles que o rejeitaram. Haverá um justo e severo julgamento.

Este dia é conhecido como: o dia da Ira de Deus, ou o dia do Senhor.

Ira = Punição ;Julgamento; Condenação Severa; o dia do Senhor; dia do severo juízo de Deus; dia do basta de Deus.

Quando falamos no dia da ira do Senhor ou dia do Senhor, o que representa na verdade esse dia?

O Dia da ira ou dia do Senhor significa exatamente juízo, castigo, vingança, acerto de contas, julgamento.

Qual a razão de Deus julgar os homens com todos os horrores descritos na escritura?

Encontramos a resposta na própria escritura.

João 3;16;17;18;19

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

“Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.”

“E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más.”

Não perecer por quê? , Ser salvo do quê?Julgamento de quê?

Deus enviou seu Filho para salvar os homens do dia do juízo, da ira, porém os homens rejeitaram a graça e o presente de Deus,

Deus em seu propósito criou um meio de reconciliar o homem consigo, de trazer o homem de volta para junto Dele, porém o homem recusou o que Deus ofereceu.

João 1;10;11;12

“Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

“Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;

A ira de Deus, (o dia do Senhor, o juízo vindouro) porá um fim a toda a maldade, impiedade, perversidade e toda sorte de atrocidades e males cometidos pelos homens através das eras.

Será um tempo de angustia como nunca antes visto em toda história da humanidade, onde os homens serão severamente castigados e julgados pelos seus atos.

Deus finalmente dará um basta a todas as coisas desprezíveis que vemos em nossos dias, toda corrupção, a arrogância dos homens, os enganadores, os que lucraram por meio do sangue de inocentes. Esse será o dia do basta, o acerto de contas com Aquele que está assentando no trono e que vive para sempre.

Todos os que zombaram de Deus, zombaram do sacrifício do Seu Filho, zombaram do Santo Espírito, zombaram dos filhos de Deus, humilharam e destruíram o povo de Deus e sua palavra; cada palavra, cada atitude, cada piada, esses darão conta dos seus atos, diante de um Deus irado.

Daremos que resposta a esse tão grande amor de Deus Pai por nós pecadores? Isso fará toda a diferença na eternidade.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

UNIVERSIDADE MACKENZIE: EM DEFESA DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO RELIGIOSA

A Universidade Presbiteriana Mackenzie vem recebendo ataques e críticas por um texto alegadamente “homofóbico” veiculado em seu site desde 2007. Nós, de várias denominações cristãs, vimos prestar solidariedade à instituição. Nós nos levantamos contra o uso indiscriminado do termo “homofobia”, que pretende aplicar-se tanto a assassinos, agressores e discriminadores de homossexuais quanto a líderes religiosos cristãos que, à luz da Escritura Sagrada, consideram a homossexualidade um pecado. Ora, nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência. Consideramos que mencionar pecados para chamar os homens a um arrependimento voluntário é parte integrante do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nenhum discurso de ódio pode se calcar na pregação do amor e da graça de Deus.


Como cristãos, temos o mandato bíblico de oferecer o Evangelho da salvação a todas as pessoas. Jesus Cristo morreu para salvar e reconciliar o ser humano com Deus. Cremos, de acordo com as Escrituras, que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23). Somos pecadores, todos nós. Não existe uma divisão entre “pecadores” e “não-pecadores”. A Bíblia apresenta longas listas de pecado e informa que sem o perdão de Deus o homem está perdido e condenado. Sabemos que são pecado: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, rivalidades, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19). Em sua interpretação tradicional e histórica, as Escrituras judaico-cristãs tratam da conduta homossexual como um pecado, como demonstram os textos de Levítico 18.22, 1Coríntios 6.9-10, Romanos 1.18-32, entre outros. Se queremos o arrependimento e a conversão do perdido, precisamos nomear também esse pecado. Não desejamos mudança de comportamento por força de lei, mas sim, a conversão do coração. E a conversão do coração não passa por pressão externa, mas pela ação graciosa e persuasiva do Espírito Santo de Deus, que, como ensinou o Senhor Jesus Cristo, convence “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.8).

Queremos assim nos certificar de que a eventual aprovação de leis chamadas anti-homofobia não nos impedirá de estender esse convite livremente a todos, um convite que também pode ser recusado. Não somos a favor de nenhum tipo de lei que proíba a conduta homossexual; da mesma forma, somos contrários a qualquer lei que atente contra um princípio caro à sociedade brasileira: a liberdade de consciência. A Constituição Federal (artigo 5º) assegura que “todos são iguais perante a lei”, “estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença” e “estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política”. Também nos opomos a qualquer força exterior – intimidação, ameaças, agressões verbais e físicas – que vise à mudança de mentalidades. Não aceitamos que a criminalização da opinião seja um instrumento válido para transformações sociais, pois, além de inconstitucional, fomenta uma indesejável onda de autoritarismo, ferindo as bases da democracia. Assim como não buscamos reprimir a conduta homossexual por esses meios coercivos, não queremos que os mesmos meios sejam utilizados para que deixemos de pregar o que cremos. Queremos manter nossa liberdade de anunciar o arrependimento e o perdão de Deus publicamente. Queremos sustentar nosso direito de abrir instituições de ensino confessionais, que reflitam a cosmovisão cristã. Queremos garantir que a comunidade religiosa possa exprimir-se sobre todos os assuntos importantes para a sociedade.

Manifestamos, portanto, nosso total apoio ao pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil publicado no ano de 2007 [LINK http://www.ipb.org.br/noticias/noticia_inteligente.php3?id=808] e reproduzido parcialmente, também em 2007, no site da Universidade Presbiteriana Mackenzie, por seu chanceler, Reverendo Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes. Se ativistas homossexuais pretendem criminalizar a postura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, devem se preparar para confrontar igualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil, as igrejas evangélicas de todo o país, a Igreja Católica Apostólica Romana, a Congregação Judaica do Brasil e, em última instância, censurar as próprias Escrituras judaico-cristãs. Indivíduos, grupos religiosos e instituições têm o direito garantido por lei de expressar sua confessionalidade e sua consciência sujeitas à Palavra de Deus. Postamo-nos firmemente para que essa liberdade não nos seja tirada.



Este manifesto é uma criação coletiva com vistas a representar o pensamento cristão brasileiro.

Para ampla divulgação.

Portal da Igreja Presbiteriana do Brasil
http://www.ipb.org.br/portal/noticias/504-manifesto-presbiteriano-sobre-aborto-e-homofobia
www.ipb.org.br



Gayzistas estão organizando Ato de Ódio contra a Bíblia

A luta entre a Igreja Cristã e o Movimento Gayzista continua, e a nova batalha envolve duas das maiores organizações evangélicas do país - a Universidade Mackenzie e a Igreja Presbiteriana do Brasil – e um dos principais teólogos reformados, o reverendo Augustus Nicodemus Lopes.


Militantes pró-homossexualismo estão organizando um protesto na frente da Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo para prostestar contra o posicionamento bíblico da Universidade e de seu chanceler, o reverendo Nicodemus.

A Universidade publicou em seu site um Manifesto (já retirado do ar e similar ao nosso) contra o Projeto de Lei 122/2006 (conhecido como a lei da mordaça gay) que atualmente tramita no Senado Federal, o que deixou os militantes sodomitas revoltados. Em uma página do Facebook (se você tiver conta no Facebook, acesse esta página e denuncie-a, o link fica no fim da página), eles estão convocando os simpatizantes para fazer uma manifestação contra a Bíblia em frente da Universidade no dia 24/11, a partir das 17:30 horas.

Resta saber se os cristãos de São Paulo vão ficar apenas assistindo essa manifestação anti-cristã ou também se manifestarão em defesa da Bíblia e dos valores cristãos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Urgente: Pastor Enoque é preso após manifesto

Urgente: Pastor que denunciou ligação entre Bispo Manoel Ferreira e Rev. Moon sofre prisão

http://juliosevero.blogspot.com/2010/11/urgente-pastor-que-denunciou-ligacao.html



Pr. Enoque Lima é liberado da prisão



Julio Severo

O Pastor Enoque foi liberado da prisão após ter sido constatado que o motivo da sua prisão na sexta-feira era ilegal e sem justa causa. A penalidade imputada ao fato era afiançável e da alçada do Juizado de Pequenas Causas Criminais.

No sábado ele já estava na casa de um amigo buscando refúgio em oração.

Segundo informações da localidade, a prisão foi motivada por uma representação policial de autoria do Bispo Manoel Ferreira, alegando entre outras coisas: uso de “imagem indevida de terceiros”, afirmações caluniosas, injuriosas, difamatórias, sobre o caso conhecido como Reverendo Moon e Bispo Ferreira, caso que ficou famoso com os vídeos que são mostrados abaixo:

http://www.liveleak.com/view?i=9d0_1285347535


http://www.youtube.com/watch?v=WjAV6CUQVaE


A prisão do Pr. Enoque foi originada após um suposto flagrante de cometimento do crime de pirataria, ou seja, tentaram criar uma situação onde o Pr. Enoque pudesse ser acusado de piratear o vídeo informativo sobre o caso do rev. Moon.

A situação tornou-se misteriosa quando um homem que se identificou como “pastor” pediu ao Pr. Enoque que copiasse em DVD o vídeo caseiro (que o próprio Pr. Enoque havia elaborado após pesquisas em sites públicos) sobre o caso Moon e fizesse algumas cópias gratuitas para alguns amigos cristãos. Logo em seguida, a polícia entra em cena e prende o pastor dizendo que ele estava fazendo pirataria, com fins comerciais, usando imagens de terceiros, etc.

Na prática, pode-se dizer que tentaram forjar um flagrante de crime, com a intermediação de outro “pastor”, que foi utilizado como isca para pegar o Pr. Enoque.

Pelos fatos noticiados não se pode falar em crime de pirataria, pois tanto o rev. Moon quanto o Bispo Manoel Ferreira são homens públicos e o vídeo não tinha finalidade de venda comercial de DVDs. Além disso, não houve quebra de direitos autorais, pois as imagens foram capturadas de sites públicos, invalidando assim a acusação de “uso de imagem indevida”.

O que aparenta estar por trás da acusação e prisão é perseguição religiosa contra um pastor da Convenção das Assembleias de Deus da CONAMAD, o qual teve o seu direito a liberdade de expressão e informação constitucional atacado pelo poder estatal.

O vídeo amador elaborado pelo Pr. Enoque e postado no YouTube teve o simples objetivo de mostrar imagens verdadeiras do próprio site oficial da seita da Unificação do reverendo Moon e as alianças que o Bispo Ferreira fez com o homem que se considera a própria encarnação de um novo messias.

Ferreira não se considera messias, mas goza hoje de uma influência enorme junto ao falso messias e junto também aos órgãos do governo federal, pois ele é o coordenador oficial da campanha de Dilma Rousseff para os evangélicos.

Ele é também o presidente da própria denominação onde o Pr. Enoque é pastor e, devido à elevada posição de Ferreira, tivemos informações de que pessoas locais estavam dizendo não mais conhecer o Pr. Enoque, possivelmente temerosas de represálias.

Portanto, a fim de dissipar dúvidas, informamos que o Pr. Enoque Vieira Lima é pastor do Evangelho desde 1994, com matrícula na CONAMAD de número 10924, Goiás, Campo 09-015-001 FAMA — SEDE (FAMA é o nome do bairro), congregação 09-015-001, congregando em sua igreja sede. O presidente da igreja sede é o Pr. Abigail Carlos de Almeida. O presidente da CONEMAD-GO é o Pr. Oídes José do Carmo.

O telefone da igreja é (62) 3211-1777. Ligue para lá e pergunte sobre o Pr. Enoque, a fim de mostrar, de forma educada, que você está preocupado com ele, ainda que neguem conhecê-lo.

O Pr. Enoque Lima é autor do livro A Invasão Oculta, da Editora Naós.

O que você pode fazer agora? Ore pelo Pr. Enoque e sua família. E copie e divulgue ao máximo os vídeos que estão neste artigo, antes que os amigos de Ferreira no governo venham caçar este blog.

Fonte: http://www.juliosevero.com/

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Ser protestante é não ser evangélico!

 A Reforma Protestante dos nossos dias!
















Ser protestante é não ser evangélico. Evangélico no sentido desse caldeirão cultural supersticioso existente DEVE SER NEGADO pelo protestantismo histórico, não o Evangelho. Ser protestante não nega o Evangelho, nega ser evangélico nos moldes atuais. Ser protestante é não ser evangélico como muitos dizem ser e não são seguidores do Evangelho de Cristo.


O protestante tem de lutar para não ser enquadrado no evangelicalismo atual, tem que protestar contra a máquina gospel, protestar incansavelmente contra os mercenários. O protestante tem de protestar, não é opção nem pode haver acomodação.


O protestante deve ser consciente de quem ele é e qual o seu propósito. O protestante deve ser histórico, conhecer suas raízes e sua origem, e não ser evangélico nos moldes de hoje. Não ser evangélico nos moldes de hoje é não se conformar com o mundanismo.


O protestante deve ser confessional, deve estudar teologia reformada e história da igreja. Saber quem é e quem não é evangélico, como muitos se dizem ser.


Evangélicos atuais não sabem o que é calvinismo, teologia reformada, confissão de fé, apologética, não sabem o que é ortodoxia protestante nem o seu valor. Evangélicos nunca debatem escritos teológicos de Lutero, Calvino, Owen, Edwards, Warfield, Hodge… – O que será que os seminários evangélicos discutem em sala de aula? O que os evangélicos estudam em classes de escolas dominicais? Algo relevante, doutrinário e profundo? Que tipo de evangelismo é gerado? Que tipo de igreja é desenvolvido? Que tipo de adoração é realizado?


Ser protestante e não evangélico é não dormir o sono da acomodação, é ser inconformista, ter atitude, fazer alguma coisa por amor a Deus. Ser protestante é estar disposto a entrar no corredor da morte do mundo gospel, é ser mártir em espírito, é ser contestador e ser perseguido por causa da verdade de Cristo.


Não ser palhaço de púlpito, encantador de serpentes nem animador de auditório. Não ser psicólogo nem filósofo, mas ser bíblico, radicalmente bíblico. Não apenas usar a Bíblia, mas ser desgastado por ela, usá-la como uma espada afiada contra os erros doutrinários. Usá-la não para enriquecimento vil, mas para a edificação dos fiéis e glorificação a Deus. Ser protestante e não ser evangélico é não construir seu sistema teológico em cima de letras de louvor gospel nem em frases de camisas.


Muitos evangélicos são infrutíferos, pois alegam não ter tempo por causa do corre-corre do mundo, estão sempre ocupados. Ser protestante é “ser desocupado”, pois sempre arranja-se tempo para servir a Deus e a Igreja. Sendo assim, a Igreja precisa demais desses “desocupados” para avançar, para fazer algo e ter atitude.


Igreja não é mercado, o Evangelho não é mercadoria e protestante não é evangélico marqueteiro. Ser protestante é tomar a sua rude cruz e seguir o Cristo crucificado e ressurreto, não é carregar a cruz de neon dos evangélicos. Ser protestante é não fazer alianças com o Egito gospel. É não aceitar os valores e os chavões do evangelicalismo atual. Evangélicos de hoje são conformados, ignorantes do conhecimento são; da sã doutrina. O protestante deve escrever em legras grande que não acredita nos evangélicos contemporâneos, mas não deixa de crer no Evangelho.


Importa que a mentira evangélica dos dias de hoje se espalhe para que a verdade apareça. — 1 Coríntios 11:19 Porque até mesmo importa que haja partidos entre vós, para que também os aprovados se tornem conhecidos em vosso meio. – O protestante deve declarar publicamente este manifesto anti-evangélico, pois é importante e fundamental que haja essa tensão entre protestantes e evangélicos.


Ser protestante é não aplaudir a produção cultural do mundo gospel. Ser protestante é criticar o evangelicalismo sentimentalista e mercenário, é protestar contra o circo evangélico, é contestar a falta de substância de muitas igrejas evangélicas e dar graças por um povo fiel. A igreja evangélica em grande parte tem criado membros estúpidos e alienados.


Qual é a identidade dos evangélicos de hoje? Mercado? Mundo? Mediocridade? Não ser evangélico é buscar, resgatar e fortalecer uma identidade sólida e histórica. Podemos traçar uma linha do tempo até a Igreja Primitiva.


Os evangélicos atuais, em grande parte, são penetras no Banquete de Cristo e ainda tentam a todo momento expulsar o Anfitrião da festa. Em contrapartida os servos fiéis e protestantes pregam com reverência, honra e autoridade; uma voz que clama no deserto ou em meio a multidão gospel.


Precisamos usar os meios de comunicação acessíveis para protestar contra esse caos evangélico. Protestante não é evangélico. Evangélico não é protestante. Evangélico não é anti-evangélico. Ser anti-evangélico é contestar os evangélicos mundanizados, é protestar. É ser contra os fiéis consumidores e honrar os adoradores.


O protestantismo necessita resgatar seu vigor histórico e iconoclasta. É preciso quebrar os ídolos do mundo gospel. Se os protestantes não criarem essa tensão entre o evangelicalismo e o verdadeiro Evangelho quem irá criar? Quem irá protestar?


Fonte:  http://reformamonergista.wordpress.com/2010/10/31/a-reforma-protestante-dos-nossos-dias/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+InternautasCalvinistas+%28Internautas+Calvinistas%29

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Carta aberta do Pr. Enoque Lima sobre o escândalo do Bispo Manoel Ferreira envolvendo o Rev. Moon

A omissão é fruto da covardia, medo e cumplicidade com o erro.


Desejo esclarecer as eventuais duvidas e explicar o uso de minhas atribuições como ministro do evangelho no exposto e comentado “Caso Moon Ferreira” na internet. Meu papel, em qualquer situação, é relatar os fatos que estão ao alcance de nossos olhos e revelar tudo que é de interesse público e da igreja, mas permanece escondido. Nossa mente vai rejeitar aquilo que não entendemos ou não compreendemos e DEUS não tem obrigação de nos explicar tudo, nem nós podemos nos cobrar saber de tudo, o que não podemos ser é omissos quanto à verdade dos fatos. Por isso realizei uma profunda pesquisa sobre o assunto, encontrei fatos estranhos que de imediato nos parece apostasia e heresia.

O denominado “Caso Moon Ferreira” que por mim foi exposto na Internet (youtube), se refere a vídeos com a pessoa do bispo Manoel Ferreira e seu envolvimento com a seita da Unificação e o Reverendo Moon. Os vídeos do “Caso Moon Ferreira 2010 bispo na Coréia” são as provas da associação entre o líder principal da Assembléia de Deus Ministério Madureira e presidente da CONAMAD, bispo Manoel Ferreira, e o reverendo Moon, líder da seita "Igreja da Unificação", da Coréia do Sul. Os vídeos foram editados e postados por mim, pastor Enoque Lima, da AD Madureira Goiás.

No vídeo “Caso Moon Ferreira 2010”, o bispo Manoel Ferreira aparece em alguns eventos relacionados à seita, e confere a benção em uma cerimônia religiosa (casamento místico espiritual) na igreja do reverendo Moon, em sua sede mundial na Coréia do Sul. Ao contrário do que possa parecer, este não é um evento ordinário na liturgia do grupo, mas um dos eventos mais importantes para os membros da seita, pois é através do casamento místico e espiritual que os fiéis se tornam filhos espirituais do reverendo Moon. A Igreja da Unificação é uma seita fundada por Sun Myung Moon, o qual teria nascido para completar a salvação dos homens, sendo ele mesmo a concretização da segunda vinda de Cristo. Em síntese, o grupo afirma que Jesus fracassou em sua primeira vinda e cabe ao reverendo Moon completar sua missão, redimindo a humanidade. De acordo com a teologia do Moonismo, o destino final dos homens é serem casados e terem uma família perfeita. Isso porém não pode atualmente se realizar por que Jesus falhou, e assim não executou a salvação completa. (Veja vídeo aqui: http://www.youtube.com/watch?v=WjAV6CUQVaE )


A associação do bispo Manoel Ferreira com o reverendo Moon é injustificável perante a bíblia e o estatuto da Convenção a que pertencemos. "Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos?" [2 Coríntios 6:14-18].

ESTATUTO DA CONAMAD:

CAPÍTULO IV, Subseção II, DOS DEVERES DO MEMBRO, Art. 12.

Dos deveres do membro da CONAMAD:

Parágrafo XIII. Rejeitar movimentos ecumênicos discrepantes...

Na subseção III DAS VEDAÇÕES DO MEMBRO Art. 13.

É vedado ao membro da CONAMAD:

Parágrafo III. Vincular-se a qualquer tipo de sociedade secreta;

Parágrafo IV. Vincular-se a movimento de cunho ecumênico...

Não posso descumprir as normas estatutárias que deixam claro ao membro: “não participar de movimento de cunho ecumênico, devendo rejeitá-lo”.

As menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, fiz a respeito da doutrina, das crenças da igreja da Unificação, do bispo Manoel, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Na proteção legal de meu oficio ministerial é importante esclarecer que em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercito-me das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de meu oficio ministerial também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

É conhecido o zelo e o cuidado da Assembléia de Deus Ministério de Madureira a respeito de sua relação com outras entidades religiosas, e isto é louvável, assim também procedo primando pela boa convivência entre as religiões, agora, uma analise bíblica com pesquisas serias, com provas em vídeos irrefutáveis, que demonstram a situação espiritual de nosso maior líder, ate mesmo de nossa denominação não pode ser taxada de extremismo religioso ou desvalorizada sem uma análise e investigação mínima realizada pela entidade competente neste caso a COANAMAD- GO, ou devemos nos calar?

O “Caso Moon Ferreira” não trata de mero denuncismo, mas de provas cabais de que o bispo Manoel Ferreira apostatou da fé e está dando ouvidos a doutrinas de demônios. Assim sendo, penso que não resta outra opção a nós pastores da Assembléia de Deus - Ministério Madureira, do que a oposição aberta ao bispo Manoel Ferreira e sua exclusão por apostasia. Omitir-se em uma situação como esta significa ser conivente com sua apostasia, a qual vem manchando não só a integridade do bispo, mas da nossa querida denominação.

Apesar de todas as evidencias com provas irrefutáveis (vídeos “Caso Moon Ferreira”), até o presente momento não houve nem uma manifestação publica de minha denominação. O que impede a manifestação publica da liderança das Assembléia de Deus Madureira? Deveria no mínimo apresentar uma nota de repudio e esclarecimento, providenciando o afastamento do bispo da presidência nacional da Convenção Nacional (CONAMAD). O Bispo não mantém o monopólio da AD Madureira, apesar de usar seu nome e sua estrutura nos eventos do rev. Moon. Quem pagou a viagem para a Coréia 2010? Teríamos que ser surdo, mudo e cego para não saber que qualquer evento patrocinado pelo rev. Moon envolve influência satânica e a presença do sistema da Nova Ordem Mundial.

Esta não é uma batalha de argumentos, mas uma guerra espiritual, se fosse de argumentos já teríamos vencido. Por isso abri mão de confortos e “privilégios pastorais”, tudo para que a batalha nas regiões celestiais seja ganha. Por vezes, contorço-me em agonia por causa da Igreja. Meu fervor, e tanta agonia de alma, resultam em lágrimas. Reconheço minhas incapacidades, mas não posso calar-me. O alinhamento da igreja a que pertenço através de seu líder, é infernal e altamente sedutor, pois esta ocorrendo uma transformação de atitudes e valores cristãos em nossa base doutrinaria, e em nosso credo.

I Tm 4.1 “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios”.

2 Pe 2.1 “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.”

Quando minimizamos a santa Palavra de Deus e suas instruções, cegamos a nós mesmos. Quando rejeitamos as instruções bíblicas, considerando-as "doutrinas" fora de moda, tornamo-nos vulneráveis aos enganos que desviam a base do nosso pensamento de suas verdades imutáveis para as fábulas e ilusões. Em outras palavras, o bispo Manoel Ferreira e o rev. Moon estão se tornando parceiros na atual experiência de salvação e na visão de mundo para a criação de uma sociedade global unificada. Não podemos nos conformar com o sistema da unificação e da paz global sem Cristo. Nem podemos usar as teologias do rev. Moon (disfarçadas com termos e frases bíblicas) sem deturparmos a Palavra de Deus e voltarmos as costas para Jesus Cristo, nossa única fonte verdadeira de unidade e salvação.

É minha intenção maior com a exposição do “Caso Moon Ferreira” trazer as pessoas para uma caminhada mais íntima com o Jesus Cristo revelado nas Escrituras e acredito que isso requer que o verdadeiro cristão se afaste desse perigoso movimento herético. Há um único fundamento sobre o qual nossas igrejas devem estar construídas; esse fundamento é a Rocha, Jesus Cristo, nosso firme fundamento:

"Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." [1 Coríntios 3:11].

"Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe... aparta-te dos tais." [1 Timóteo 6:3, 5]

Fonte: http://www.juliosevero.com/

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Pressão de evangélicos não é por fé, mas por poder...


Destaco trechos que merecem nossa atenção:

Fonte:Terra


Dayanne Sousa

A pressão de setores religiosos - principalmente evangélicos - sobre uma definição contra o aborto da campanha da presidenciável Dilma Rousseff (PT) não tem motivação religiosa, mas é uma forma de barganhar por poder, avalia a cientista Maria das Dores Campos Machado. Ela destaca que, neste segundo turno presidencial - nem Dilma, nem José Serra (PSDB) têm perfil religioso. Para ela, qualquer um dos dois tem chances de ganhar o apoio desses grupos por negociação.

- Eu percebo que existe um pragmatismo muito grande nos grupos religiosos. Eles sabem que estão lidando com dois candidatos que não são religiosos.

Para a pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os pastores viram na polêmica uma chance de se estabelecerem na política.

- É um jogo e o que estas lideranças querem mostrar é que estão sendo reconhecidas.

Autora dos livros "Os Votos de Deus" e "Política e Religião", Maria das Dores é diretora de um núcleo de estudos sobre religião e política. Em entrevista a Terra Magazine, ela critica o uso da discussão em torno da descriminalização do aborto nas eleições. "O fato de isso aparecer na eleição, mostra como o debate na sociedade é incipiente". "Esse tema está sendo usado na eleição porque a sociedade não tem uma posição clara".

Leia a entrevista na íntegra.

Terra Magazine - O que a senhora está achando do fato de os votos dos religiosos entrarem no centro dessa disputa pelo segundo turno? A questão do aborto, principalmente, está se tornando crucial para os presidenciáveis.

Maria das Dores Campos Machado - A religião sempre teve uma dimensão muito importante na cultura brasileira e aparece sempre em momentos importantes das eleições. Nos últimos anos, o movimento feminista conquistou alguns avanços junto ao Poder Executivo, há a questão do Plano Nacional de Direitos Humanos. Isso expressava um certo avanço dos setores mais progressistas do governo. O que há é uma reação dos grupos conservadores. Você não tem nenhum grupo religioso com uma única posição com relação às candidaturas que estão representadas agora. Tanto os evangélicos como os católicos estão divididos. Eles também percebem que a própria candidatura de José Serra também tem mais afinidade com posturas mais liberais. Ele já foi ministro da Saúde, tem medidas que facilitaram a contracepção de emergência.

Como é essa divisão?

No caso de Serra, os contatos que ele mantém são muito mais graças ao Geraldo Alckmin, que é um católico mais conservador, e alguns movimentos de renovação carismática muito ligados ao Geraldo Alckmin no interior de São Paulo. No caso de Dilma, a candidatura dela tem o apoio tanto do bispo Edir Macedo (líder da Igreja Universal) como do bispo Manoel Ferreira, que é uma grande liderança da Assembleia de Deus. Mas há uma grande resistência de grupos mais conservadores e grupos que não conseguem estabelecer um canal direto com as grandes candidaturas. Não se pode esquecer que os evangélicos têm um caráter muito pragmático. Eles sabem estabelecer uma separação entre o que é do mundo legislativo e o que é essa doutrina religiosa. Nesse sentido, eu acho que existe possibilidade de os dois candidatos conquistarem apoio desses grupos para além da visão ideológica ou da visão mais doutrinária de ser contra ou a favor do aborto. Eles sabem muito bem que eles estão lidando com dois atores políticos que não são religiosos, mas que podem dialogar com suas lideranças e podem dar um tratamento de ouvir mais essas lideranças na maneira de encaminhar o debate do aborto.

Mas essa possibilidade de negociar com os dois lados independe, então, da questão religiosa em si?

Eu percebo que existe um pragmatismo muito grande nos grupos religiosos. Até o final dos anos 90, o Lula era visto como um representante do "demônio" por vários pastores. Os pastores diziam que o Lula era Endemoniado. Eu lembro que, na campanha em que o Lula foi vitorioso, o bispo Carlos Rodrigues disse: Nós criamos o veneno - que era considerar o Lula um demônio - nós vamos criar o antídoto. Existe por parte das lideranças certo pragmatismo. Uma vez convencidos de que as alianças políticas podem ser proveitosas para os seus grupos, eles podem rever toda a posição.

Mas esse apoio não iria, neste caso, ao candidato que se comprometesse a não descriminalizar o aborto?

Sim. O que eu estou querendo dizer é que esse tipo de intervenção - como o do pastor Malafaia (que declarou voto em Serra) - é criado em função de entenderem que eles estariam tendo uma maior capacidade de influência junto à Dilma ou ao Serra. Eu acho que há um pragmatismo aí por trás. Eu acredito que o pastor Silas Malafaia, quando declara o seu voto, ele é uma pessoa que faz a opinião pública. É um caráter extremamente pragmático. Eu acho que ele está aí tentando se cacifar no jogo da política. Ele não é só um ator religioso. Tem aí também um jogo das lideranças religiosas no sentido de serem reconhecidas enquanto atores políticos, atores que vão estabelecer uma série de acordos e vão ter acesso ao cenário político. A questão doutrinária é colocada na mesa para negociar ou para forçar um reconhecimento enquanto ator político.

Colocar essa questão do aborto às vésperas da eleição é uma ação eleitoreira? Em especial, o questionamento direto feito à postura da candidata Dilma por ela não ter se definido sobre o tema.

Existem coisas que acontecem dentro das igrejas. E existem coisas que, da Igreja, são levadas para a mídia. Que a mídia tem mais simpatia pela candidatura do Serra, isso é inegável. Mas, por exemplo, o Silas Malafaia está distribuindo CDs e DVDs contra o aborto. O que é curioso é que, por exemplo, não houve uma discussão em torno da homofobia - que também é um tema difícil. Por quê? Porque os homossexuais têm uma mobilização dentro da sociedade, então eles conseguem dar uma resposta de pronto, acionando a Justiça. Eles têm uma capacidade de mobilização muito maior que o movimento a favor do aborto. No caso dos homossexuais, por mais que os líderes religiosos sejam contra, eles não conseguem interferir nesse debate e nem trazer isso para o momento eleitoral. São temas que estão sendo usados porque a sociedade civil brasileira ainda não tem uma posição clara com relação ao aborto. Então, permitiu que esse tema fosse usado dessa forma.

Link: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4721195-EI6578,00-Analista+Pressao+de+evangelicos+nao+e+por+fe+mas+por+poder.html



Aos verdadeiros filhos de Deus.


Estamos nos aproximando de uma batalha sem precedentes na história da igreja de Jesus Cristo, o que está em jogo são os valores e princípios fundamentais do cristianismo bíblico.

O Aborto é uma das questões que agora o PT quer tirar da pauta, pois perceberam que o tema pode levá-los a derrota nas eleições.

Estão correndo atrás do prejuízo entrando no meio evangélico para dizer que foram vitimas de boatos maldosos, que foram pintados de monstros ou coisa assim.

Mas quero lembrar a todos os cristãos verdadeiros que a questão não é o aborto, temos ainda outro assunto igualmente abominável os olhos de Deus, a lei da mordaça gay.

Sob mascara da homofobia estamos correndo o risco de perdermos nossa liberdade de expressão, querem empurrar garganta abaixo que a única classe que deve ser respeitada sob pena de prisão, é a classe dos homossexuais e afins, e o resto da população como fica? Que direito tem? Só um, calar-se.

Parece-me que a estratégia de tirar da pauta a questão do aborto, em outras palavras, “deixar engavetado até a poeira baixar” o PT e todos os que estão por trás disso tudo, estarão na verdade, desviando os olhares da igreja sob a questão da união gay e todo lixo que virá depois disso. Assim elegendo-se novamente, estas questões vão ser trabalhadas com mais força, pois o povo deu seu aval, inclusive os “evangélicos” pior ainda, seus lideres.

Faço um apelo aos cristãos verdadeiros, “Oremos e façamos nossa parte, pois nossa luta não é contra carne e sangue, mas estamos no mundo para ser luz e sal.”

Que Deus abençoe a todos.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Pastor preso por pregar a verdade



Pastor é detido na Inglaterra por dizer, em pregação de rua, que a homossexualidade é pecado.

Enquanto no Brasil os efeitos de uma eventual aprovação ao Projeto de Lei 122/06 – a chamada Lei Anti-homofobia – rende acaloradas discussões, na Grã-Bretanha já há gente sendo presa por pregar contra o homnossexualismo. Foi isso que aconteceu com Dale McAlpine, pastor batista que disse num sermão em praça pública que o comportamento homossexual é pecado. McAlpine, de 42 anos, costuma pregar na rua, usando uma pequena escada para ficar mais à vista das pessoas. Numa dessas mensagens itinerantes, ele foi detido pela polícia, sob a acusação de causar “intimidação e angústia” aos transeuntes. O fato aconteceu na cidade de Wokington, noroeste da Inglaterra.

McAlpine ficou sete horas retido no distrito policial, episódio que considerou humilhante: “Eu me sinto profundamente chocado e envergonhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço”, protestou o religioso. A detenção foi realizada pelo agente Sam Adams, que admitiu ser uma espécie de interlocutor entre a polícia e a comunidade gay local. “Minha liberdade foi tolhida por rumores vindos de alguém que não gostou do que eu disse”. O processo contra McAlpine por supostas declarações públicas contra gays ocorre semanas depois que um juiz britânico disse que não há proteção especial na lei para crenças cristãs. O magistrado deu ganho de causa a uma organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender parceiros homoafetivos, alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.

Fonte: http://cristianismohoje.com.br/ch/preso-por-pregar/


Lei anti-homofobia avança

Projeto que criminaliza discriminação a homossexuais avança no Senado

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou no dia 10 de novembro o projeto de lei da Câmara (PLC) 122/06, de autoria da ex-deputada federal Iara Bernardi (PT-SP), que criminaliza a chamada homofobia. O texto foi aprovado na forma do substitutivo da relatora, a senadora Fátima Cleide (PT-RO), e prevê prisão para quem “discriminar ou agir preconceituosamente contra homossexuais”. O PLC modifica a Lei 7.716/89, anti-racismo, e o Código Penal. A senadora incluiu no texto referência a preconceito e atos discriminatórios contra idosos e pessoas com deficiência. “A homofobia é a principal causa da discriminação e da violência que se pratica contra homossexuais e transgêneros”, frisa a parlamentar. “São milhões de cidadãos considerados de segunda categoria: pagam impostos, votam, sujeitam-se a normas legais, mas, ainda assim, são vítimas de preconceitos, discriminações e chacotas”. A aprovação foi recebida com surpresa pelos senadores Magno Malta (PR-ES) e Marcelo Crivella (PRB-RJ), ambos evangélicos, que se opõem ao projeto por entenderem que ele restringe a liberdade religiosa e de expressão. Eles protestaram em Plenário contra o que chamaram de manobra: a aprovação, “às pressas”, do projeto, votado como item extra-pauta. O PLC 122/06 segue para a Comissão de Direitos Humanos, de onde deve seguir para a de Constituição, Justiça e Cidadania antes de chegar ao Plenário do Senado. Se aprovado, retornará à Câmara dos Deputados, por ter sofrido modificações.

Fonte: http://cristianismohoje.com.br/ch/lei-anti-homofobia-avanca/

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Eleições 2010 Em quem votar?


Como será o futuro do nosso país? Onde andará a justiça outrora perdida?..


Já cantava João Alexandre com a música “Prá Cima Brasil”.

“Some a resposta na voz e na vez de quem manda. Homens com tanto poder e nenhum coração. Gente que compra e que vende a moral da nação...”

Provérbios 29:2 "Quando os justos governam, alegra-se o povo; mas quando o ímpio domina, o povo geme".

Chegamos novamente em momento crítico para a nação, troca de governo. Quem subirá no trono desta vez? Quem governará o destino do país? Essa é uma pergunta difícil.

Deus é soberano e tem controle absoluto da história, Ele governa sobre todo universo e não tem problema nenhum com ansiedade. Nada pode surpreender nosso Pai que tudo vê, pois tudo o que acontece tem Sua permissão, nada Lhe é oculto.

Quando um filho insiste muito em algo que o pai não lhe quer dar, pela insistência esse pai acaba cedendo, então permite que o filho tenha o que tanto insistiu e logo depois esse filho percebe que o Pai tinha razão, aquilo não era bom, pelo menos para aquele momento.

Eu creio que com nosso Pai Celestial se dá do mesmo modo, insistimos tanto em algo que talvez não esteja nos planos de Deus para o momento, mas Deus permite que tenhamos a fim de aprendermos a lição, às vezes do modo mais difícil e sofrível.

E quando nem sequer pedimos? E quando nem sequer fazemos menção de algo importante a Deus? Será que Ele nos enviaria algo que não lhe pedimos e tão pouco demonstramos interesse? Penso que não.

Se nos calamos frente à corrupção, o engano, a perversidade e toda sorte de mazelas dos nossos dias, será que podemos esperar algum bem vindouro?

Edmund Burke: “Para o triunfo do mal só é preciso que os bons homens não façam nada.”

Martin Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.”

Como Cristãos verdadeiros nossa posição deveria ser sempre a de amar a justiça e verdade, aborrecer o mal e pecado, não se conformar com o sistema de desse mundo, uma vez que fomos transformados e separados dele, Romanos 12;1 e 1Pedro 1;14.

É fato que o púlpito virou lugar de campanha política, até candidatos que são e tem idéias completamente fora dos padrões bíblicos, são aclamados pelos lideres de algumas igrejas como aqueles que vão salvar o Brasil. Outros dizem que são “irmãos” nossos, que estão lá para abençoar o Brasil e pedem o voto do povo de Deus para essa gente.

A alienação é tanta que “evangélicos” apóiam candidatos que pregam o livre aborto, casamento de pessoas do mesmo sexo, entre outras coisas e acham tudo normal.

Nossa pátria não é aqui, mas nem por isso vamos compactuar com essa sujeira toda.

Cristãos verdadeiros precisam se posicionar de forma pacífica, mas firme, contra tudo e todos que vão contra os princípios elementares do Cristianismo Bíblico. Lembrando que a nossa luta não é contra a carne e sangue, e sim contra principados e potestades.

Devemos, portanto, demonstrar nossa fé com ações práticas, com muita oração e temor, pois certamente nosso Deus dará direção e sabedoria aos seus filhos. Mas não podemos nos calar, e, achando que isso não nos compete, ficarmos paralisados como quem está alienado.

Infelizmente, depois de tantos escândalos envolvendo “evangélicos” parece que perdemos o brilho, mas será? Mateus 18;17

Cristo afirma que somos o sal e luz do mundo, que nossa luz então brilhe de fato, mas com o brilho de Jesus em nós.

Mas haverá um dia em que Deus porá fim a toda corrupção, engano, mentiras e toda essa sujeira que vemos todos os dias, o julgamento se aproxima, é será certo, mas enquanto estamos aqui, levantemos nossas mãos aos céus, clamemos por um despertar do povo de Deus nessa nação, clamemos por restauração em nosso meio, pois se começar conosco seremos verdadeiramente luz para o mundo.

A criação sofre até hoje as conseqüências, Romanos 8;22, e 8;19

1João 3;18 “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.”

O Voto consciente do Cristão deve se basear nos princípios da palavra de Deus, vote em quem ama e honra a Deus. Neste caso Marina Silva.
Então povo de Deus.
Diga não! a toda sujeira que querem enfiar em nossa garganta abaixo.
Diga não! a todos os candidatos que são favorais ao aborto.
Diga não! a todos os candidatos que amam e querem liberar a pornografia a todo custo, usando como disfarce a lei anti-homofobia.
Pois sabemos que tudo isso é abominação ao Senhor nosso Deus.