sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A ministra Dilma na Assembléia de Deus, mais um jogo de interesses, apostasia.

O que me deixa aborrecido afinal, é o fato de que esse encontro político ter sido dentro de uma Igreja "Evangélica", de ter apoio de pastores, e uma bajulação sem limites.
Enviei um e-mail para A.D. pedindo que confirmassem a veracidade das matérias que sairam no Yahoo e Terra, embora outros sites publicaram a mesma coisa, não houve retorno.

Registro meu repudio a esse jogo de interesses envolvendo a igreja, não me refiro a instituição, mas o corpo de Cristo, as ovelhas, os verdadeiros templos de Cristo, que são manipuladas, enganadas, induzidas a aceitarem o que seus lideres vomitam de seus púlpitos, como se fossem voz de Deus.
E o pior, esses homens que um dia foram considerados referência de seriedade no meio cristão, hoje se vendem por um prato de lentilhas. Infelizmente, com tristeza vemos uma demominação tradicional, cair no laço e engano do mundo. Apostasia, essa é a palavra.
A Ministra usa um texto de João 10;10 .."Eu vim para que tenham vida em abundância...".
Como podemos compactuar com partido que apóia o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo, cuja ideologia vai contra os princípios elementares das Sagradas Escrituras? Cristãos verdadeiros podem aceitar isso? Penso que não.

Meu alerta a A.D. é:  Arrependam-se depressa e voltem ao verdadeiro evangelho.

“Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição”, II Tessalonicenses 2;3

Abaixo: a matéria na integra:

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dilma busca adesão de eleitores na Assembléia de Deus

O jargão dos pastores neopentecostais está na ponta da língua da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT). De olho na fatia do eleitorado formada pelos evangélicos, que chega a 15% da população brasileira, Dilma esforçou-se ontem, em São Paulo, para mostrar afinação com o grupo. Ela cobriu de elogios a Igreja Evangélica Assembleia de Deus e seu presidente, José Wellington Costa, num culto em comemoração ao aniversário do líder religioso, diante de uma plateia de 4 mil fiéis, num templo da capital paulista.

Dilma abriu o discurso de dez minutos saudando os "queridos irmãos e irmãs". "Que a paz do Senhor esteja com vocês", disse, para receber em resposta um uníssono "Amém". O fecho da fala deu-se com uma citação do Evangelho de João: "Vim para que todos tenham vida em abundância." Sem timidez, pediu que os fiéis orassem para que a equipe do presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa "seguir adiante".

A ministra aproveitou o altar para fazer propaganda dos símbolos do governo Lula, como o Programa Minha Casa, Minha Vida e o Bolsa Família. "No governo Lula, a santa energia flui mais forte. Faz parte do nosso governo a luta pela dignidade. Tiramos mais de 30 milhões de brasileiros da pobreza", disse. "O governo Lula defende os valores cristãos e as crenças morais dos brasileiros."

Apesar de Dilma não ser religiosa, esse foi seu segundo encontro com os neopentecostais em pouco mais de um mês. Em 3 de setembro, em Brasília, ela recebeu de líderes dessas igrejas uma bênção e foi convidada a participar da Marcha para Jesus, em São Paulo, em novembro. Possível adversária de Dilma nas urnas em 2010, a senadora Marina Silva (PV) é ligada à Assembleia de Deus.

A peregrinação da ministra já passou também pela Igreja Católica. Em março, ela veio à capital paulista para assistir à missa do padre Marcelo Rossi para mais de 20 mil pessoas. Em junho, discursou em celebração do grupo católico Canção Nova.

Ontem, a provável candidata do PT à Presidência falou diante de líderes da Assembleia de Deus de pelo menos seis Estados brasileiros. A fala que mais empolgou a ministra foi a do deputado federal e pastor evangélico Hidekazu Takayama (PSC). Partiu de dele a mais clara defesa da candidatura da ministra. "Em suas mãos está o destino do nosso País", disse o deputado. "Estaremos orando porque o seu sucesso será o sucesso do nosso Brasil." Ele recomendou que, diante de dificuldades, Dilma consulte a Bíblia. Ela assentiu com a cabeça e sorriu.

Evangélico, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) prestigiou o culto sentado próximo à ministra. Os dois se cumprimentaram com beijinhos aos se verem. Após a cerimônia, Garotinho disse apoiar a candidatura à Presidência de Dilma e preparar o palanque dela no Rio. Para o ex-governador, a aprovação dos evangélicos ao nome da ministra tem origem no carinho da comunidade por Lula. "Se os evangélicos apoiarão Dilma, só o tempo dirá."

Fonte: Yahoo! Notícias
http://br.noticias.yahoo.com/s/06102009/25/politica-dilma-busca-adesao-eleitores-na.html
Postar um comentário