segunda-feira, 29 de setembro de 2008

A Diferença entre a Ação do Espirito Santo e "espiritos guias"

Saiba qual a diferença entre a ação do Espirito Santo e “Guias Espirituais”.
Texto extraído do livro Vaso para Honra Dra.Rebecca Brown


Creio ser muito importante que os que abandonam o ocultismo obtenham uma boa compreensão da ação do Espírito Santo em sua vida. Eles estão acostumados a ter um ou mais guias espirituais demoníacos. Quando aceitam a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, recebem o Espírito Santo para os ajudar e guiar. Entretanto, o Espírito Santo atua de forma muito diferente de um espírito-guia demoníaco.
Cristãos que nunca estiveram envolvidos no ocultismo precisam sa­ber como os espíritos demoníacos agem como espíritos-guias. Por quê? Porque a triste verdade é que muitos cristãos hoje em dia estão aceitando um espírito-guia demoníaco pensando ser o Espírito Santo. A maioria desses erros poderia ser evitada se os cristãos tivessem um bom conhecimento básico de como as Escrituras descrevem as funções do Espírito Santo em nossa vida.
Segue abaixo uma comparação entre o Espírito Santo e os espíritos-guias demoníacos.

1. O Espírito Santo É Deus Onipotente, com poder e conheci­mento ilimitados. Ele tem todos os atributos da divindade.
Espíritos demoníacos são seres criados, limitados. Eles não têm ne­nhum dos atributos de Deus Pai. O seu conhecimento e inteligência, apesar de muito superiores à inteligência humana, são limitados.

2. O Espírito Santo valoriza a nossa individualidade. Ele não tenta usurpar a nossa personalidade individual de forma alguma.
Os demônios odeiam os seres humanos! Eles tentam usurpar a per­sonalidade do indivíduo, substituindo-a pela sua.

3. O Espírito Santo quer que nós estejamos em controle e que sejamos responsáveis por nossas ações. Ele opera em cada um de nós "o querer" fazer "a boa vontade dele" (Filipenses 2:13 — NVI).
Os demônios querem o controle total. Eles freqüentemente fazem a pessoa ficar inconsciente e, então, a utilizam da forma que desejam.

4. O Espírito Santo é gentil. Quando vem habitar numa pessoa, ele é tão gentil que, quando você olha para dentro de si mesmo, não sabe dizer o que vem do Espírito Santo e o que vem de você.
Os demônios são rudes. Por causa do desejo que têm de dominar, a pessoa pôde sempre sentir uma diferença entre o espírito demoníaco e elas mesmas. Isso ocorre mesmo quando a pessoa pensa que o demônio é um "conselheiro", ou parte de sua própria mente subconsciente. Ele é sempre uma "entidade" separada da mente consciente da pessoa.

5. O Espírito Santo é santo e puro. Ele traz pureza à nossa vida. Ele nos dá poder para vencer o pecado.
Os demônios são totalmente corruptos. Eles sempre conduzirão a pessoa a afundar-se cada vez mais no pecado. Mesmo os demônios no movimento da Nova Era, que tentam apresentar-se como "bons", rapidamente levam a pessoa ao pecado. Dentro do movimento da Nova Era as áreas de pecado que aparecem rapidamente são imora­lidade sexual, o desejo de mergulhar no ocultismo, e aumentar o con­tato com o mundo espiritual.

6. O Espírito Santo sempre exalta e glorifica a Jesus, e assim traz humildade à vida da pessoa em quem ele habita.
Os demônios odeiam Jesus! Eles glorificam a pessoa em quem eles habitam, sempre voltando a atenção para a própria pessoa, ao invés de a Jesus. O orgulho é a marca registrada dos demônios e das pesso­as em que eles habitam.

7. O Espírito Santo nunca esvazia a nossa mente. Ele coloca pensamentos em nossa mente, mas não a esvazia.
O seu alvo é que estejamos "levando cativo todo pensamento" (2 Coríntios 10:5) e que nos disponhamos a "querer... a boa vontade dele" (Filipenses 2:13). Ele sempre quer que cooperemos ativamente consigo. Nós não temos que esvaziar a nossa mente para o Es­pírito Santo falar conosco. Ele é tão poderoso que pode falar em nossa mente ativa a qualquer momento. É neste ponto que os cristãos cometem mais erros e caem no engano, pensando que têm que esvaziar a mente para que o Espírito Santo opere atra­vés deles ou fale com eles.
Os demônios freqüentemente procuram esvaziar a mente da pessoa.
Eles operam melhor quando a pessoa permite passivamente que eles assumam o controle. É por isso que a meditação oriental e ocultista sem­pre envolve técnicas de relaxamento para esvaziar a mente. Os demônios têm dificuldade em prevalecer sobre uma mente ativa e forte. Eles sempre encorajam períodos de passividade mental.

8. O Espírito Santo convence-nos de nossos pecados. Mas a convicção que ele nos dá não é destrutiva. Ele sempre conduz a pessoa ao arrependimento, ao perdão, à redenção e à paz.
Os demônios sempre fazem uma dentre duas coisas: ou ajudam a pessoa a justificar os seus pecados, ou trazem culpa esmagadora, destrutiva, sem esperança de perdão ou de redenção. A culpa demoníaca sempre traz consigo a mensagem: "Você não pode ser perdoado".

9. O Espírito Santo nunca nos dará alguma mensagem que contradiga a Palavra de Deus.
Os demônios distorcem e adulteraram a Palavra de Deus e a usam fora de contexto para justificar o pecado.

10. NUNCA podemos controlar o Espírito Santo! Ele opera quando e como ele deseja. Nós somos servos. Ele é o Senhor. Por exemplo: Nós não podemos controlar quando o Espírito Santo falará conosco, ou quando nos dá uma visão do mundo espiritual ou quando nos fará conscientes da presença de Deus, ou quan­to nos curará, ou quando nos dará discernimento. O Espírito Santo nunca faz a mesma coisa duas vezes. Ele se recusa a permitir que dependamos de qualquer rotina ou ritual.
"E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil... [segue-se a lista dos dons] ...Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer'' (1 Co 12:6-11 - SBTB). "Também Deus testificou com eles, por meio de sinais, prodígios e vários milagres e dons do Espírito San­to, distribuídos segundo a sua vontade" (Hebreus 2:4).
Os espíritos demoníacos enganam as pessoas em quem habitam para que elas pensem que podem controlá-los. Eles virão sempre que a pes­soa chamar, curarão quando a pessoa quiser, etc. Eles adoram rituais e rotinas. Eles capacitam a pessoa a ver cada vez mais o mundo espiritual. As imitações demoníacas dos dons do Espírito Santo estão em geral sob o controle da pessoa, isto é, ela pode curar, profetizar, ter "palavras de conhecimento", etc, sempre que ela desejar.

11. O Espírito Santo requer que andemos por fé e não por vista ou por emoções. Portanto, ele não nos dá, freqüente ou rotinei­ramente, visões ou emoções. O Espírito Santo não satisfaz nos­sos desejos carnais de obter recompensas emocionais. Como devemos andar por fé e não pelo que vemos, o Espírito Santo raramente nos permite ver o mundo espiritual, e certamente não de forma rotineira, ou na hora em que desejarmos.
Os demônios adoram manipular as emoções humanas. Eles contro­lam muitas pessoas dando-lhes "picos" de euforia e recompensas emo­cionais. Os demônios também gostam de dar aos seres humanos ex­tremos emocionais. Os demônios com freqüência ajudam as pessoas a verem o mundo espiritual, diminuindo assim a sua necessidade de fé. As pessoas que têm espíritos-guias demoníacos freqüentemente têm visões e experiências sobrenaturais.

12. Podemos entristecer o Espírito Santo desobedecendo-o. Quando nós o desobedecemos, ele retira-se e não atua em nos­sa vida. O Espírito Santo nunca vai contra a nossa livre vonta­de. Deus não quer marionetes nem robôs.
Os demônios punem qualquer um que lhes desobedeça. Eles são rápidos em dominar e controlar, sempre tentando usurpar a livre vontade da pessoa. Os demônios amam marionetes e robôs.

13. O Espírito Santo nos ama e nos conduz à vida eterna na presença de Deus.
Os demônios odeiam-nos e conduzem as pessoas à destruição eter­na, separadas de Deus para sempre no inferno.

14. Jesus amou-nos de tal forma que morreu por nós, e derra­mou o seu próprio sangue por nós, pagando ele mesmo o preço pela purificação dos nossos pecados.
Os demônios nunca derramam nem um pouco do seu sangue pelas pessoas. Eles estão sempre exigindo que as pessoas derramem sangue por eles, ensinando que elas devem fazer isso para sua purificação, para que Satanás e seus demônios possam "abençoá-las". Ou, no caso de cristãos, os demônios trazem toda sorte de autopunição e/ou regras legalistas rígidas para que "Deus" os abençoe.

15. Jesus pagou o preço por nossos pecados uma única vez (1 Pedro 3:18).
Os demônios sempre exigem mais e mais sacrifícios. Eles nunca estão satisfeitos.

16. O Espírito Santo dá às pessoas desejo de ler a Bíblia.
Os demônios tentam impedir as pessoas de ler a Bíblia.

17. O Espírito Santo ajuda-nos a entender as Escrituras (João 14:26)
Os demônios trazem confusão. Eles impedem que as pessoas entendam as Escrituras. "Deus não é de confusão" (1 Coríntios 14:33).

18. O Espírito Santo leva-nos a orar.
Os demônios tudo fazem para impedir alguém de fazer uma oração verdadeira.

19. O Espírito Santo não é exibicionista.
Os demônios adoram dar um "show".

20. Quando o Espírito Santo "transporta um cristão em espíri­to", ele toma conta do corpo físico (ver Apocalipse 4:1 -2; 2 Coríntios 12:2-3, etc.).
Quando uma pessoa faz projeção astral, o espírito demoníaco, que fica em seu corpo físico para mantê-lo, não se importa em nada com o corpo dessa pessoa. É por isso que a projeção astral cria um desgaste físico terrível na pessoa que a faz. O cabelo da maioria das pessoas que fazem projeção astral fica grisalho rapidamente.

21. O Espírito Santo é um espírito da verdade. Ele nunca mente.
Todos os demônios são mentirosos, e assim são as pessoas em quem eles habitam.

22. O Espírito Santo requer que utilizemos a nossa mente ativa­mente para aprender e guardar na memória o que aprendemos. Ele nunca deseja ser um banco independente de informações para a nossa mente.
Os espíritos-guias demoníacos estão sempre dispostos a servir como bancos de informações, para que a pessoa em quem habitam não pre­cise realmente assimilar a informação com a mente. Por isso, quando uma pessoa aceita Jesus e despede o seu espírito-guia, qualquer infor­mação que ela permitia residir em seu espírito-guia é imediatamente perdida para sempre.

23. Muitos cristãos cometem o erro fatal de pensar que o Espírito Santo virá e "assumirá o controle deles", de forma a não ficarem sabendo o que estão fazendo, ou de forma a não terem controle de si mesmos. Somente os demônios fazem isso. O Espírito Santo sempre requer a nossa cooperação consciente com a sua vonta­de. Toda vez que renunciamos ao controle de nós mesmos, abri­mos uma porta para demônios entrarem e nos controlarem.
Os demônios adoram assumir o controle e manipular as pessoas em quem habitam.

24. O Espírito Santo não é um adivinhador da sorte. Nem tampouco nos dá a habilidade da adivinhação (Mt 6:34).
Um dos enganos mais comuns dos espíritos-guias demoníacos é dar à pessoa muitas falsas "palavras de conhecimento" que são simples adivinhações. Os demônios também dão muitas "profecias" individuais que são na verdade adivinhações. A profecia, nas Escrituras é normalmente para todo o corpo de Cristo, raramente para indivíduos isoladamente, e, certamente, não de forma freqüente